Uerj inicia Período Acadêmico Emergencial com aulas e atividades remotas garantidas pelo Plano de Inclusão Digital

14/09/202011:24

Diretoria de Comunicação da UERJ

Segunda-feira, 14 de setembro de 2020. Uma data histórica para a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), que começa hoje o Período Acadêmico Emergencial (PAE) em seus cursos de graduação, e no Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira (CAp-Uerj). Embora não seja da forma que todos gostariam, pois o prolongamento da pandemia exige salas de aula e corredores vazios, é com alegria que a comunidade universitária se reencontra para retomar suas atividades, por meio do ensino remoto emergencial.

Diante deste desafio, a Uerj criou seu Plano de Inclusão Digital, desenvolvido em três etapas: o pagamento (já realizado) de auxílio no valor de R$ 600,00 aos estudantes cotistas do CAp e da graduação; a distribuição de até 12 mil chips com pacotes de dados para alunos cotistas e socialmente vulneráveis que se inscreveram para receber o benefício; e a concessão de até 8 mil tablets também a cotistas e estudantes socialmente vulneráveis inscritos de acordo com o edital.

Os chips vão chegar às mãos dos alunos nesta semana, de 14 a 18 de setembro, por meio da Pró-reitoria de Políticas e Assistência Estudantis (PR-4), com o apoio das direções das unidades acadêmicas e dos centros setoriais. A entrega desses itens seguirá os protocolos de segurança em saúde. Confira as recomendações para retirada, datas e locais de acordo com o curso. Já a oferta dos tablets só foi possível após negociação junto ao governo do Estado que garantiu, recentemente, o descontingenciamento do orçamento da Uerj, permitindo dar início ao processo de licitação a ser concluído nos próximos dias, com a participação de vários setores da Administração Central.

“A implementação do ensino remoto emergencial é uma construção coletiva de toda a Universidade”, afirma o reitor Ricardo Lodi Ribeiro. “Há muitos agradecimentos a fazer pelos meses de trabalho da Pró-reitoria de Graduação (PR-1) e de todas as unidades e centros setoriais, em sua concepção acadêmica.  Mas é preciso reconhecer também que sua execução não seria possível sem o Plano de Inclusão Digital, um dos maiores entre as universidades públicas brasileiras. Da mesma forma, os professores e técnicos que solicitaram às direções de unidades receberão tablets e pacotes de dados para suas atividades profissionais”.

O reitor ressalta o apoio decisivo prestado por PR-4, Diretoria de Informática (Dinfo), Diretoria de Administração Financeira (DAF), Diretoria de Planejamento (Diplan), Procuradoria Geral (Pguerj), Diretoria de Comunicação Social (Comuns), Prefeitura dos Campi, Departamento de Segurança e Saúde no Trabalho (Dessaude) e de muitos outros setores.

Lodi informa ainda que vem estabelecendo contato com a Subsecretaria de Transportes da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, buscando garantir o passe livre universitário para o funcionamento das atividades laboratoriais e práticas necessárias nesse período emergencial.

“Mesmo diante da pandemia, a Uerj continuará cumprindo sua função social, mantendo seu projeto de universidade pública, gratuita, laica, de excelência e referenciada socialmente, que contribui para o desenvolvimento social, científico e tecnológico do Estado do Rio de Janeiro”, conclui.

Assista ao vídeo de boas-vindas do reitor Ricardo Lodi Ribeiro aos alunos, professores e técnicos da Uerj.