Hupe abre novos leitos de CTI para tratamento de pacientes infectados com coronavírus

03/04/202012:28

Diretoria de Comunicação da UERJ

Escolhido como uma das unidades de referência no tratamento de Covid-19 no Rio de Janeiro, o Hospital Universitário Pedro Ernesto (Hupe) inaugurou nesta semana, com a parceria da Secretaria de Estado de Saúde e a ajuda de doações, mais dez leitos de terapia intensiva. Somados aos anteriores, agora são 27 disponíveis. A meta é chegar ao total de 120 até o final de abril.

Consultas e cirurgias eletivas, com exceção das oncológicas e das cardíacas, foram suspensas, abrindo espaço para que mais da metade da disponibilidade do hospital fosse dedicada a possíveis pacientes com coronavírus. “O Hupe tem 450 leitos. No momento, são cerca de 200 pessoas internadas. As demais enfermarias estão sendo preparadas para receber esta demanda da Covid”, explica o diretor da unidade, Ronaldo Damião.

Na semana passada, a Uerj lançou uma campanha com o objetivo de arrecadar R$ 5 milhões para ativação de 50 leitos de CTI. Com o apoio da sociedade em geral, empresários, ex-alunos e até da apresentadora Tatá Werneck, que compartilhou o pedido de colaboração em uma rede social, as contribuições feitas por 1.815 doadores chegaram a R$ 4,3 milhões nesta sexta (4). Mas todas as doações continuam sendo bem-vindas, para criação de novas vagas, com o suporte de aparelhos como os respiradores, essenciais nos casos mais graves da doença. 

Damião estima que o hospital esteja totalmente preparado em até 30 dias, período que deve coincidir com o pico da epidemia no país. Os maiores desafios, segundo ele, são a chegada dos respiradores, devido à escassez no mundo todo, e também a falta de recursos humanos. “Não temos, em nosso quadro, intensivistas em número suficiente para atender À demanda que se projeta. Por isso, assim como outros hospitais, estamos buscando estes profissionais especializados para contratação temporária”, afirma o gestor.

Às equipes de saúde, vão se juntar alunos, docentes e técnicos-administrativos da Universidade, que estão se inscrevendo no Programa de Voluntários. De acordo com o diretor do Hupe, todos passarão por capacitação e terão alimentação no local de trabalho. “Nossa cozinha preparava refeições apenas para os pacientes; agora todos os funcionários e também os novos voluntários receberão gratuitamente as quentinhas que virão do Restaurante Universitário, no campus Maracanã”.