Projeto promove resgate da memória da UERJ para a celebração dos seus 70 anos

09/07/201915:08

Diretoria de Comunicação da UERJ

Já pensou na história da Universidade onde você passa maior parte do seu dia? Imagina as inúmeras transformações que passou ao longo do tempo?

A UERJ completa 70 anos de existência em 2020, porém as celebrações começam ainda em 2019, a partir do dia 4 de dezembro, quando se iniciará a comemoração. Para tal, formou-se uma pequena comissão composta por professores de História do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) e da Faculdade de Formação de Professores (FFP).

As pesquisas e levantamentos históricos contam com a colaboração de professores de História do IFCH – Marcia de Almeida Gonçalves, Rui Aniceto Nascimento Fernandes, Camila Borges e Carlos Eduardo Pinto de Pinto. Um grupo de estudantes também auxilia na pesquisa de acervos da Rede Sirius, da Diretoria de Comunicação (Comuns), do Centro de Tecnologia Educacional (CTE) e da Biblioteca Nacional.

A missão inicial a ser desenvolvida é a apresentação de três produtos: um livro, uma exposição e uma série de vídeos. Por certo, outros desdobramentos dessa comemoração ocorrerão no decorrer de 2020.

A exposição e o vídeo ficarão a cargo do Departamento Cultural (Decult) e CTE, respectivamente. O livro, resultado das pesquisas, será publicado pela Editora da UERJ (EdUERJ), com todo o conteúdo e a documentação levantada sendo organizados e publicados com a ajuda da Comuns e da Diretoria de Informática (Dinfo).

O projeto coordenado pelo Professor Luís Reznik visa promover uma reflexão sobre os 70 anos de história, desde a criação, passando pela construção do campus Maracanã e a expansão para outros campi e unidades externas. O amadurecimento e fortalecimento, que levou a Universidade a se constituir em uma das principais instituições de ensino superior do país também será documentado. O foco do projeto não será restrito apenas à estrutura física; os participantes dessa trajetória – estudantes e servidores docentes e técnico-administrativos –, das mais variadas Unidades e Institutos, poderão divulgar os seus projetos e produtos de ensino, pesquisa e extensão, como forma de reconhecimento.

O resgate dessa memória viva, que transcende as paredes cinzas e os muros dos campi em várias partes do nosso Estado, é importante para pensar a trajetória da Instituição e promover a possibilidade de refletir sobre os caminhos que a trouxe até o presente. “Lembrar a história é certamente refletir sobre as possibilidades e as apostas realizadas no passado. É tirar do silêncio, através de narrativa condensada e organizada, as realizações desta Universidade, e foram muitas e muitos que contribuíram para a ciência e as políticas públicas do país e do Estado do Rio de Janeiro. Por fim, é afirmar para a sociedade em geral que a UERJ está viva e pronta para elaborar novas apostas”, conta Luís Reznik sobre as motivações do projeto.

As sete décadas de existência, de luta e resistência, serão homenageadas pela Comuns que desenvolveu um selo comemorativo, celebrando passado, presente e futuro. A inspiração surgiu de outros selos comemorativos lançados por outras Universidades do Brasil e no mundo. Com o intuito de harmonizar com a identidade visual da Instituição, as cores azul e dourado foram escolhidas.

“O selo comemorativo é importante para criar uma memória visual de uma data tão importante para a Universidade. E dessa forma, todas as ações de comemoração terão como base a identidade visual criada”, afirma Paula Caetano, designer do logotipo que celebra os 70 anos da UERJ e que, por si, já se constitui no primeiro produto idealizado para a comemoração e estará presente nos documentos oficiais da Instituição.

O logotipo comemorativo dos 70 anos da Universidade pode ser baixado aqui. Os modelos de documentos oficiais contendo o logotipo podem ser baixados aqui.