Estação de Meteorologia Urbana da UERJ celebra retorno à normalidade das suas atividades

15/04/201916:22

Diretoria de Comunicação da UERJ

Estação conta com aparelhagem moderna que realiza a coleta de informações durante 24 horas


Próximo às principais vias de ligação entre a Zona Norte, o Centro e a Zona Sul,  encontra-se a Estação de Meteorologia Urbana da UERJ. Criado em 1997, o projeto foge do modelo e regras padrão, buscando um ambiente urbano para a realização das suas atividades.

A estação conta com aparelhagem moderna que realiza, durante 24 horas, a coleta de informações sobre radiação solar, pressão atmosférica, temperatura e chuva. Os resultados são usados para pesquisas da própria UERJ e de outras universidades. Além disso, o projeto também oferece visitas técnicas a alunos.

Durante seis anos, a estação teve seu funcionamento interrompido, devido a escassez de profissionais e falta de recursos. Em 2016, as atividades foram retomadas em parceria com a Universidade Federal do Paraná (UFPR). Nessa iniciativa foi estabelecida uma rede de pesquisa liderada pela UFPR, onde o grupo seria responsável por aplicar um padrão de metodologia para encontrar resultados.

Para o professor assistente do Departamento de Geografia Física do Instituto de Geografia e coordenador do projeto, Antonio Carlos Oscar Júnior, essa parceria foi muito positiva para a UERJ. “Foi graças a UFPR que conseguimos os primeiros equipamentos para retomar o funcionamento e ao mesmo tempo coletar dados para esse projeto”, disse.

A estação está localizada no campus Maracanã, que é testemunha de frequentes enchentes. Segundo o professor, as informações obtidas na estação podem ser úteis para o bem-estar da comunidade. “Uma das ideias do grupo é usar esses dados no futuro como base para avisos prévios sobre mudanças bruscas no tempo”, afirmou.