DESSAUDE abre nova turma do Programa de Acolhimento ao Tabagista

19/03/201912:56

Diretoria de Comunicação da UERJ
O servidor Bruno Cantarino foi um dos beneficiados pelo Programa e abandonou o vício em cigarro em 2015

“Parar de fumar é uma tarefa muito difícil, então ter o apoio de um grupo, para compartilhar histórias e ainda receber orientação profissional, ajudou muito.” O relato é do servidor Bruno Cantarino, que deixou o cigarro em 2015, depois de mais de 10 anos preso ao vício. Cantarino é um dos exemplos de sucesso do Programa de Acolhimento ao Tabagista do Departamento de Segurança e Saúde no Trabalho (DESSAUDE), vinculado à Superintendência de Recursos Humanos. Criada em 2010, a iniciativa acaba de retomar as atividades e está com inscrições abertas para a próxima turma, que começa em 3 de abril.

A médica Cristiane Tourinho, que coordena o programa, explica que os interessados passam por uma entrevista individual e, a partir daí, são encaminhados para a terapia de grupo, uma vez por semana, durante um mês. “Eu gosto de deixar claro para as pessoas que elas não devem vir esperando um remédio milagroso. Vamos mostrar que a cura está dentro delas. A partir de uma mudança de comportamento, essa conquista vai ser delas. Somos apenas facilitadores”, afirma.

Segundo a coordenadora, nos casos em que não é possível suprir a abstinência de imediato são indicados adesivos de nicotina. “Existe a dependência química, da droga, e a dependência psíquica, do hábito, do gestual. Por isso, em certos casos, é preciso usar o medicamento no início, para ajudar no processo comportamental”, esclarece.

Além da médica, o enfermeiro Marcelo Valice e a assistente social Adriane Freitas compõem a equipe. Nas turmas, a procura costuma ser variada – homens, mulheres, jovens e idosos se reúnem para dar seus depoimentos. “Essa mistura é boa, porque traz trocas de experiências muito ricas”, conta Cristiane Tourinho.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o tabagismo é a maior causa de mortes evitáveis no mundo. Mas, para a coordenadora do programa, a intenção principal não é mostrar o risco de continuar fumando. “Na verdade, queremos que (as pessoas) percebam o quanto vão ganhar de vida se pararem de fumar”, completa.

O agora ex-fumante Bruno confirma os benefícios. “Voltei a fazer esporte, corro de 3 a 4 vezes por semana, consegui emagrecer 30 quilos. Hoje consigo fazer muitas coisas que não podia antes por causa das limitações impostas pelo cigarro”, concluiu.

Os interessados em participar do Programa podem ligar para o telefone (21) 2334-0187 para agendar entrevista. As reuniões serão realizadas às quartas-feiras, das 9h às 10h.