Dicas para curtir o Carnaval com segurança

27/02/201912:00

Diretoria de Comunicação da UERJ

Pensando na segurança dos foliões no Carnaval, Leonardo Mazzurana, doutorando em ciências sociais pelo PPCIS/UERJ e major da Polícia Militar do Rio de Janeiro, deu dicas para evitar problemas durante o feriado. “Segurança não é sinônimo de polícia, é assunto que para além dos órgãos públicos, envolve todos nós e precisa da nossa contribuição!”, explica.

Confira as orientações do especialista:

No Carnaval, para a festa ser maravilhosa do início ao fim, é importante tomarmos alguns cuidados:

Vai usar o carro no carnaval?

                Se for pegar a estrada de carro, vale a pena uma revisão mecânica. Se o tempo ou a grana estiverem curtos, pare em um posto e veja se os pneus estão bem calibrados, e não deixe de verificar o estepe. Peça pra completarem a água do reservatório de refrigeração e da limpeza dos para-brisas. Lembre-se de levar um pequeno quite de emergência com medicações e pequenos curativos. Confira a validade da documentação do veículo e de sua CNH. E nunca é demais lembrar: Se beber, não dirija. Alguém no grupo deve ficar responsável pela direção e não beber e, claro, revezem para todos brincarem o carnaval numa boa!

                Se for viajar de ônibus, lembre-se de levar a documentação dos menores de dezoito anos!

Transporte nos dias de folia!

                Pretende deslocar-se de carro pela cidade? No Carnaval muitas ruas são interditadas e o trânsito fica muito difícil. Prefira sempre o transporte público! Se for usar metrô, compre bilhete único, para evitar filas que vão atrasar sua brincadeira! Estacionar também é muito complicado, mas se for essa sua escolha, procure estacionamentos autorizados, e não deixe pertences à mostra, especialmente se forem de valor. E caso sinta-se constrangido por “flanelinhas”, procure o policial ou guarda municipal mais próximo e faça sua denúncia!

Blocos de rua

                Vista-se como quiser! Mas prefira usar roupas confortáveis e leves. Sugiro evitar chinelos, prefira sapatilha ou tênis. Consulte os sites especializados, e os dos órgãos de turismo da prefeitura e do estado, para saber os horários e detalhes de cada bloco.

                Nessa época são disponibilizados banheiros químicos na rua, mas é difícil darem conta da procura a ponto de evitar filas, por isso, tente ir antes de ficar muito apertado. Urinar na rua estraga a festa de todo mundo! Além disso, você pode ser multado pela fiscalização!

                Não esqueça de comer! Leve uma barrinha de cereal para quando a fome apertar e não tiver nada disponível. Leve sempre uma garrafa de água com você, e evite misturar bebidas alcoólicas.

                Leve seus documentos, a carteirinha do plano (se tiver), celular com a bateria completa (e se ainda tiver aquele modelo antigo, prefira ele!). Leve o dinheiro já trocado. Evite cartões de crédito – se tiver de levar prefira o cartão de débito. Essas festas não são o tipo de evento apropriado para ostentar: evite usar relógios, joias e demais objetos de valor. Não coloque seus pertences nos bolsos de trás e pode ser um bom momento para usar aquele porta-notas, se tiver. E, claro, não deixe de levar camisinhas para curtir a festa sem preocupação!

                Em qualquer evento em que as pessoas se aglomeram é sempre conveniente você não estar sozinho. Se puder, vá acompanhado (a), e não deixe de avisar para alguém onde – e com quem – está. Se as coisas evoluírem durante a folia, tente avisar a alguém sobre sua mudança de planos!

 Crianças

                Se estiver com crianças na folia, procure uma programação específica para elas. Mas se for para um evento para todas as idades, tente buscar uma parte menos tumultuada – fique numa posição em que caso surja algum tumulto você consiga se afastar rapidamente – e coloque uma pulseira de identificação com seu nome e telefone de contato. Escolha horários até dez horas ou à tardinha. Não deixe de conversar com os pequenos, explicando sobre o que devem fazer caso se percam, mostrem a eles um lugar de encontro que possa ser identificado de qualquer lugar, como um prédio diferente, um monumento, etc. Ensinem como identificar policiais militares, guardas municipais, bombeiros militares e outros agentes públicos que estejam atuando no local, e digam que devem procurar essas pessoas caso se percam e não aceitar ajuda de estranhos, dependendo da idade da criança. Esses agentes são os primeiros que os responsáveis precisam procurar quando as crianças se perderem. Tome cuidado com a escolha das fantasias, especialmente com aqueles itens da fantasia que são bem pequenos – como miçangas – e que não costumam funcionar bem com crianças pequenas. Não convém que o cuidador da criança ingira bebidas alcóolicas, pois pode reduzir reflexos importantes para uma eventual saída rápida do local ou qualquer outra emergência! Essas dicas também servem para a praia, e isso nos lembra algo para todas as situações: filtro solar sempre!

Saber beber

                Não arrisque consumindo produtos sem lacre de segurança ou com a embalagem amassada. Desconfiem de produtos com preços muito baixos, e não contribuam com o roubo de cargas e lojas!

                Se você se distrair e perder o contato visual com o seu copo em meio a outras pessoas que não são do seu grupo, prefira descartar a bebida. Fique sempre de olho no que está bebendo! Outras pessoas podem colocar alguma substância em seu copo que pode acabar com sua festa.

                Não tome atalhos por áreas pouco movimentadas e mal iluminadas. É comum ir pulando de bloco em bloco e acabar em algum lugar que você não conhece bem! Se for pedir um carro, espere do lado de dentro de algum ponto mais seguro até a chegada do transporte.

Respeito: NÃO É NÃO

                A regra básica: NÃO É NÃO! E se a pessoa não estiver aparentando estar em condições de dizer não, isso também é um NÃO!

                Se você presenciar uma situação de assédio ou violência tente chamar a atenção do grupo que estiver próximo para afastarem a pessoa que está sendo vitimizada, com cuidado para não instigar violência na multidão que possa descambar para um linchamento! Se o caso evoluir, procure o agente público mais próximo e denuncie!

                Carnaval não é sinônimo de liberação total! Não pode significar espaço para intolerância de qualquer forma. Respeite a liberdade individual de todos, elas são como são e você deve apenas respeitá-las e se divertir. Respeite também quem não está participando da festa, quem está trabalhando para que você tenha mais tranquilidade e comodidade na sua folia. Não use o Carnaval como desculpa para danificar o patrimônio público, o que, aliás, é crime.

 Não reaja

                Se for vítima de um crime, NÃO REAJA! Não importa se você acha que o criminoso não está armado, NÃO APOSTE SUA VIDA nisso! Em eventos como o Carnaval é sabido pela literatura especializada que crimes de rua aumentam em qualquer lugar do mundo, então siga as dicas de prevenção que foram dadas, mas se infelizmente se tornar uma vítima, mantenha a calma: NÃO REAJA, memorize as características dos criminosos e, assim que possível, procure o agente público mais próximo, policial militar, policial civil ou guarda municipal. Essas instituições aumentam muito o efetivo disponível nas ruas nesse período!