Uerj na Agenda 2030: encontro promove debates e atividades culturais para discutir a urbanização inclusiva e sustentável

14/05/202117:17

Diretoria de Comunicação da UERJ

O evento “Cidades e Comunidades Sustentáveis”, baseado na Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU), acontece na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), de forma on-line, no período de 18 a 27 de maio. O encontro tem como objetivo a discussão dos principais desafios e soluções para a construção de cidades mais inclusivas, seguras e sustentáveis, bem como a ampliação das ações interdisciplinares de ensino, pesquisa, extensão, cultura e ativismo. Para isso, contará com a participação de gestores, ativistas sobre questões urbanas e pesquisadores nacionais e internacionais.

O professor Eduardo Faerstein, do Instituto de Medicinal Social Hesio Cordeiro da Uerj, explica que o programa “Uerj na Agenda 2030, Agenda 2030 na Uerj”, criado em 2019, vem reforçando os vínculos da universidade com a sociedade. “E este evento é de extrema importância, pois debate os pontos necessários para que as cidades se tornem mais sustentáveis, resilientes e inclusivas, desafios que foram aumentados pela pandemia de Covid-19”, afirma.

Ao final do encontro, será elaborado e-book gratuito com a transcrição das palestras e debates. O material estará disponível no site da Editora da Uerj (EdUerj) e terá uma cópia encaminhada para a Prefeitura do Rio de Janeiro. De acordo com Faerstein, o governo municipal vem solicitando a participação da sociedade na elaboração do novo Plano Diretor. “Temos a intenção de colaborar para que ele seja realizado da maneira mais participativa possível”, diz o professor.

As inscrições estão abertas até o dia 18 de maio e podem ser realizadas no site http://www.agenda2030nauerj.org/eventos/

Por dentro do evento

Ao longo de quatro dias, entrarão em foco os principais pontos para se pensar a cidade de maneira inclusiva. Na abertura, serão discutidas alianças para cidades sustentáveis, com a participação de representantes da Prefeitura do Rio de Janeiro, bem como da ONU e da Uerj.

Já no segundo e terceiro dias, serão debatidos desafios e soluções para cidades sustentáveis, com participação de pesquisadores da UFRJ, USP, PUC-Rio e Universidade Internacional das Periferias.

No encerramento, entram em cena exemplos internacionais de cidades inteligentes e sustentáveis, com participação de palestrantes da Università della Svizzera Italiana (Suíça); Universidad Nacional de Mar del Plata (Argentina); e Erasmus University of Rotterdam (Holanda).

Atividades culturais

O evento conta também com uma programação cultural, que propõe um olhar multifocal para a cidade. Na abertura, haverá apresentações musicais organizadas por Mário Assef, maestro do Projeto Coral da universidade e coordenador de Música do Departamento Cultural (Decult) da Pró-reitoria de Extensão e Cultura (PR-3). A proposta está centrada no conceito da cultura tradicional dentro da modernidade, que é a cidade do Rio de Janeiro. Para isso, serão mostrados cantos indígenas, seguidos por uma música inédita de Katerina Assef, sobre a cidade vista pelos olhos da natureza. Além disso, haverá apresentação da composição “A Cidade”, de Camilo Bornstein.

Para cada dia de debate, haverá a exibição de documentários feitos com exclusividade, com curadoria do professor Ricardo Gomes Lima, do Instituto de Artes da Uerj e coordenador de Projetos Estratégicos de Cultura e Articulação Popular da PR-3, e de Alexandre Guimarães, professor do Colégio Pedro II. Os documentários retratam artistas populares que trabalham com resíduos sólidos e sucata a partir da perspectiva de sustentabilidade da cidade e expressão de arte. Eles abordam também o impacto do isolamento e da pandemia no contexto do Rio. 

Entre os artistas convidados, estão Getúlio Damado, criador do Ateliê Chamego Bonzolândia, no bairro de Santa Teresa, no qual transforma sucata em obras de arte; Cirlan Souza de Oliveira, criador do projeto Morrinho, instalado na favela do Pereirão e no Museu de Arte do Rio; e Cocco Barçante, criador do Museu do Artesanato, em Petrópolis, que trabalha com representações do Rio usando peças de computador.

Confira a programação completa:

18/05, das 9h30 às 12h30
Mesa 1 – ONU, Brasil, Rio, UERJ: Alianças para Cidades Sustentáveis
Apresentação e mediação: Israel Felzenszwalb (Uerj)
Apresentação musical
Direção: Mario Assef (Uerj)
Curadoria: Ricardo Lima (Uerj) e Mario Assef (Uerj)
Abertura: Reitoria da Uerj
Palestrantes: Rayne Ferreti (UN-HABITAT Brasil); Eduardo Faerstein (Uerj); Daniel Mancebo e Fernanda Burla (Prefeitura do Rio de Janeiro)

20/05, das 9h30 às 12h30
Mesa 2 – Conhecimentos e Políticas Públicas: Desafios e Soluções para Cidades Sustentáveis – I
Apresentação e mediação: Gleyci A. O. Moser (Uerj)
Exibição: Projeto Rios de Sucata – documento 1, Curadoria: Ricardo Lima (Uerj) e Alexandre Guimarães (Colégio Pedro II)
Palestrantes: Andrea B. de Souza Cruz (UFRJ); Paulo Saldiva (USP); Sérgio Besserman (PUC-Rio)

25/05, das 9h30 às 12h30
Mesa 3 – Conhecimentos e Políticas Públicas: Desafios e Soluções para Cidades Sustentáveis – II
Apresentação e mediação: Luana Q. Pinho (Uerj)
Exibição: Projeto Rios de Sucata – documento 2, Curadoria: Ricardo Lima (Uerj) e Alexandre Guimarães (Colégio Pedro II)
Palestrantes: Jailson de Souza e Silva (Universidade Internacional das Periferias), Vania S. Aieta (Uerj), Luís César Q. Ribeiro (UFRJ)

27/05, das 9h30 às 12h30
Mesa 4 – Cidades Sustentáveis e Inteligentes: Experiências Internacionais
Apresentação e mediação: Leticia Cotrim da Cunha (Uerj)
Exibição: Projeto Rios de Sucata – documento 3, Curadoria: Ricardo Lima (Uerj) e Alexandre Guimarães (Colégio Pedro II)
Palestrantes: Gian Paolo Torricelli (Università della Svizzera Italiana, Suíça), Alberto Moreira (Universidad Nacional de Mar del Plata, Argentina), Ore Fika (Erasmus University of Rotterdam, Holanda)