Uerj conquista 360 bolsas para alunos de licenciatura desenvolverem atividades em escolas públicas de educação básica

02/06/202014:50

Diretoria de Comunicação da UERJ

Concorrendo com mais de 300 instituições de todo o Brasil, a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) ficou na 45ª colocação do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid), e na 165ª posição do Programa de Residência Pedagógica (RP) – ambos promovidos pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Um dos objetivos destes programas é promover o desenvolvimento de atividades práticas dos bolsistas junto às escolas públicas de educação básica, com a supervisão de docentes da universidade e de preceptores da rede pública.

Ao todo, foram obtidas 360 bolsas, destinadas a seus alunos de licenciatura. Serão 168 bolsas Pibid para os alunos que estão na primeira metade do curso, visando à observação e reflexão sobre a rotina das escolas. Participante deste programa desde 2011, a Uerj já contemplou mais de 950 estudantes. No Programa de Residência Pedagógica, porém, esta é a primeira vez que a Universidade participa, e terá 192 bolsas para os licenciandos que estão na segunda metade do curso. Eles terão a oportunidade de fazer uma imersão no cotidiano escolar, por meio de aperfeiçoamento do estágio curricular supervisionado.

O recém-criado Departamento de Desenvolvimento Acadêmico e Projetos de Inovação (Dapi), da Pró-reitoria de Graduação (PR-1), é o responsável interno pelo Pibid e RP, que têm como coordenadores institucionais, respectivamente, os professores Verena Alberti e Alan Freitas. Para a diretora do Dapi, Marcia Taborda, esses programas são uma oportunidade tanto para os alunos e professores da Uerj participarem da realidade do ambiente escolar, como para essas escolas fazerem a articulação e troca com a academia.

Foram aprovados sete núcleos de iniciação à docência para o Pibid e oito núcleos para a Residência Pedagógica. Cada núcleo possui um docente da Uerj, três preceptores  – que atuam nas escolas de educação básica – e 24 estudantes de graduação, além dos voluntários. A duração das bolsas é de 18 meses para ambos os programas. Vários cursos de graduação farão parte dos programas. “Estamos aguardando as diretrizes e orientações da Capes para dar prosseguimento ao processo de adesão das escolas que participarão dos programas e para distribuição interna das cotas recebidas”, informa Márcia.