Universidade lança a cartilha “A Folia de Reis Fluminense”

03/01/202008:00

Diretoria de Comunicação da UERJ

Livro conta tradicional manifestação cultural brasileira

Na segunda-feira (16/12), a Sub-Reitoria de Extensão e Cultura (SR-3) lançou o livro “A Folia de Reis Fluminense”. O objetivo da publicação é contar o significado e divulgar essa expressão popular viva em aproximadamente 12 municípios do Rio de Janeiro. Coordenada pelo professor Ricardo Gomes Lima, a obra de 44 páginas possui ilustração da sub-reitora, a professora Elaine Ferreira Tôrres, e apresenta informações sobre a festa, seus integrantes, a organização e o ritual a ser cumprido, entre outras.

O livro surgiu após pesquisa resultante da assinatura de um termo de cooperação técnica entre a UERJ e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) para a produção do Inventário Nacional de Referências Culturais das Folias de Reis do Estado do Rio de Janeiro, concluído no ano de 2016. Com o auxílio de bolsas mantidas pela Universidade, alunos e professores formaram uma equipe com técnicos do instituto para condução dos trabalhos. Desse modo, foi possível  realizar o levantamento de dados nas cidades de Angra dos Reis, Cabo Frio, Casimiro de Abreu, Duas Barras, Itaboraí, Mangaratiba, Paraty, Petrópolis, Rio Claro, Rio de Janeiro, Santa Maria Madalena e Vassouras. O estudo servirá de subsídio para o registro da Folia de Reis como patrimônio imaterial do país.

“Essa cartilha visa a contribuir para a divulgação dessa manifestação cultural em solo fluminense. Ao devolver aos municípios pesquisados parte do conhecimento neles gerado, esperamos contribuir para a salvaguarda desse bem imaterial tão relevante”, afirma Lima.

Também conhecida por Reisado ou Festa de Santos Reis, a Folia é uma das manifestações folclóricas mais emblemáticas do país. A popular festa brasileira é celebrada na religião católica com o intuito de comemorar a visita dos três Reis Magos (Gaspar, Belchior e Baltazar) ao menino Jesus. A origem está associada a uma tradição cristã de origem portuguesa e espanhola trazida para o Brasil no século XIX, mas ainda bastante frequente nos estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais e parte de São Paulo, além de outras regiões do país.

Nas Folias, grupos devocionais conduzem um estandarte com a imagem dos Santos Reis, da manjedoura e de Cristo. Caracterizados, tocando músicas e dançando, eles saem em cortejo pelas ruas, vão de porta em porta e pedem licença para entrar nas casas. Em retribuição, os moradores oferecem comidas e prendas. O devoto que recebe a bandeira crê que ela abençoará seu lar durante o ano.