Centenário do pensador Celso Furtado é comemorado na Uerj com homenagens e congresso internacional

21/10/202013:36

Diretoria de Comunicação da UERJ

A Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) abre, na próxima terça-feira (27), o Ano Comemorativo Celso Furtado. A cerimônia, sem presença de público, será realizada às 13h30 com o descerramento de painel fotográfico, no hall do Pavilhão João Lyra Filho, campus Maracanã, com transmissão ao vivo pelo canal da TV Uerj no YouTube. O evento contará com a participação do reitor, Ricardo Lodi Ribeiro; da pró-reitora de Extensão e Cultura, Cláudia Gonçalves; e da jornalista Rosa Freire D`Aguiar, viúva de Celso Furtado, que falará diretamente da França.

Foto do economista Celso Furtado

Intelectual, economista, jornalista e gestor público, Celso Monteiro Furtado muito contribuiu para o pensamento econômico e social brasileiro. O paraibano, que completaria 100 anos em 26 de julho de 2020, teve mais de 30 livros publicados, traduzidos para 12 idiomas.

Entre eles, “Formação econômica do Brasil” (1959), “Desenvolvimento e subdesenvolvimento” (1961) e “O mito do desenvolvimento econômico” (1974), que  tratam de questões referentes à metodologia econômica, à sistematização do conceito de subdesenvolvimento e ao processo de dominação do imperialismo estadunidense. Para Furtado, a luta pelo desenvolvimento era uma missão.

Durante a trajetória profissional, o economista ocupou funções em órgãos distintos, como a Comissão Econômica para a América Latina (Cepal), Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), Ministério do Planejamento, Ministério da Cultura, Instituto Latino-Americano para Estudos de Desenvolvimento (Ildes), Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico (BNDE) e Comissão de Desenvolvimento e Cultura da Organização das Nações Unidas (ONU).

Ele também foi professor em várias universidades estrangeiras, embaixador junto à Comunidade Econômica Europeia, bem como membro do Comitê de Bioética da Unesco e da Academia Brasileira de Letras (ABL).  

Para a pró-reitora de Extensão e Cultura da Uerj, Cláudia Gonçalves, as ideias de Celso Furtado sobre o desenvolvimento econômico e o subdesenvolvimento inauguram o papel do Estado na economia. “Ele descreve a evolução da economia brasileira como paradigma latino-americano. Uma análise da estrutura produtiva a partir de cada período histórico da sociedade, dando ênfase a conceitos que colocam as relações entre os países centrais industrializados e os países periféricos dentro da economia internacional”, afirma.

Conforme destaca, a homenagem institucional é de grande importância, principalmente no atual cenário político nacional. “É um reconhecimento público que a Uerj faz, com rigorosa reverência a esse  grande intelectual que pensou o Brasil, a partir do Nordeste, inclusive, como uma alternativa estratégica de um desenvolvimento próprio, de uma autonomia cultural, de soberania”, enfatiza a pró-reitora.

Congresso Internacional on-line

Mas as homenagens ao grande intelectual não param por aí. A Uerj programou o “Congresso Internacional Celso Furtado 100 Anos”,  de 3 a 7 de novembro, que contará com personalidades de vários lugares do mundo. Entre elas a ex-presidente da República, Dilma Rousseff, o ex-ministro de Relações Internacionais, Celso Amorim, além de professores e pesquisadores da França, Portugal, México, Argentina, Angola, EUA e Brasil, de diferentes áreas do conhecimento.

A intenção é discutir o pensamento econômico desenvolvimentista presente na teoria furtadiana e o papel do Estado na economia. O assuntos abordados foram divididos de forma a demonstrar as diversas faces do economista. Os eixos são “Celso Furtado: O Brasil e o Mundo”, “O desenvolvimento como horizonte”, “Entre a ciência e a política”, “Cultura, Identidade Nacional e Desenvolvimento”, “Celso Furtado e a Cepal”, “Centro, periferia e o desenvolvimento regional”.

Para Cláudia Gonçalves, trata-se de um evento de grande relevância para a universidade brasileira. “Em tempos de guerra cultural, de ataque ao Estado, de teses tão midiáticas de que o bom é o privado, o pouco Estado; elevar o pensamento da análise de Celso Furtado é fazer uma disputa de narrativas e efetivamente consolidar uma outra forma de ver o mundo”, ressalta.

Os interessados em participar do evento podem se inscrever gratuitamente por meio de formulário eletrônico.

O “Congresso Internacional Celso Furtado 100 Anos” é organizado pela Pró-reitoria de Extensão e Cultura (PR-3), o Núcleo de Identidade Brasileira e História Contemporânea (Nibrahc), Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH), Programa de Pós-graduação em História (PPGH), Centro Internacional Celso Furtado (Cicef) e o Sindicato dos Trabalhadores das Universidades Públicas Estaduais do Rio de Janeiro (Sintuperj).

O público poderá acompanhar o encontro pelo canal da TV Uerj no YouTube e pelo  Facebook do Nibrahc. Mais informações podem ser obtidas na página eletrônica www.anocomemorativo.uerj.br, que entrará no ar após o descerramento do painel comemorativo.

Confira a programação completa do evento.