Instituições fluminenses federais e estaduais de educação defendem a autonomia institucional

05/06/202011:34

Diretoria de Comunicação da UERJ

Dirigentes de 11 instituições fluminenses federais e estaduais de educação reafirmam a manutenção do isolamento e distanciamento social, a inviabilidade da substituição plena dos atuais cursos presenciais pela modalidade EAD e a necessidade de investimento governamental para o retorno seguro das atividades presenciais, que deverão ser retomadas a partir da adoção de medidas com lastro científico, visando à minimização de riscos de contágio da Covid-19.

Leia o documento na íntegra.

 

Manifesto das instituições federais e estaduais de educação do Rio de Janeiro em defesa da autonomia institucional na condução das atividades acadêmicas durante a pandemia

Diante do alarmante crescimento dos casos de Covid-19 no Estado do Rio de Janeiro, os dirigentes das Instituições Federais e Estaduais de Educação do Rio de Janeiro, que continuam atuando de maneira presencial ou remota em suas tradicionais missões institucionais de ensino, pesquisa e extensão, bem como no combate à pandemia:

  1. Reiteram, neste momento, a necessidade de manutenção do isolamento e distanciamento social, sendo certo que, em nome da segurança das comunidades acadêmicas o retorno das atividades presenciais deve ser lastreado por dados científicos que balizarão a nossa decisão sobre quando e como poderá ocorrer.
  2. Embora reconhecendo a importância do ensino à distância como modalidade de democratização do acesso à educação, como vem sendo realizado por nossas instituições há vários anos, é forçoso reconhecer a inviabilidade da substituição da oferta plena dos atuais cursos presenciais pela referida modalidade, o que não impede a adoção da mediação tecnológica emergencial a ser definida de acordo com as possibilidades e especificidades de cada instituição, respeitada a autonomia institucional.
  3. Alertar que, quando superado o isolamento social, e antes de restabelecida a completa normalidade sanitária, será necessária a adoção de uma série de medidas relativas às estruturas físicas, ao treinamento de pessoal e à inclusão digital das comunidades acadêmicas, com vistas à minimização dos riscos de contágio, o que exigirá investimentos a serem arcados pelos orçamentos governamentais.

Por fim, reafirmamos nosso compromisso com a democracia e suas instituições, a cultura, a ciência, a educação, a saúde, a paz e a vida.

 

Rio de Janeiro, 04 de junho de 2020.

 

Antonio Claudio Lucas da Nóbrega (Reitor – UFF)

Denise Pires de Carvalho (Reitora – UFRJ)

Jefferson Manhães de Azevedo (Reitor – IFF)

Marcelo de Sousa Nogueira (Diretor Geral Pro Tempore – CEFET)

Maria Cristina de Assis (Reitora – UEZO)

Oscar Halac (Reitor – Colégio Pedro II)

Rafael Barreto Almada (Reitor – IFRJ)

Raul Ernesto Lopez Palacio (Reitor – UENF)

Ricardo Luiz Berbara (Reitor – UFRRJ)

Ricardo Lodi Ribeiro (Reitor – UERJ)

Ricardo Silva Cardoso (UNIRIO)