Projeto Idosos em Movimento, do Instituto de Educação Física, retoma atividades para terceira idade em aulas virtuais

08/10/202012:34

Diretoria de Comunicação da UERJ

Vários idosos, acostumados a praticar atividade física, mas que há sete meses estão isolados em casa, voltaram agora às aulas de ginástica. As atividades do projeto Idosos em Movimento: Mantendo a Autonomia, do Instituto de Educação Física e Desportos (IMMA/IEFD) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), que estavam suspensas por conta da pandemia de Covid-19, foram retomadas em setembro. Como o contato ainda não pode ser presencial, os encontros estão acontecendo pela internet. 

As aulas on-line são às segundas, quartas e sextas-feiras, às 10h, reunindo aproximadamente 20 alunos, professores, estagiários, coordenadores e voluntários. “O IMMA é um projeto muito querido, que existe há 30 anos na Uerj. Os idosos estão muito receptivos às nossas propostas e contamos também com o total apoio dos graduandos que nele atuam. Tem sido muito gratificante pra todos”, explica a coordenadora, professora Flávia Porto, que tem comandado a iniciativa junto com a professora Nádia Lima e com a colaboração de bolsistas e voluntários. 

Antes dos exercícios, os alunos participaram de uma rodada de jogos cognitivos. O retorno à atividade física está sendo celebrado. “Foi a melhor coisa da quarentena. Eu sempre fiz ginástica. Aposentei-me com 60 anos e, desde então, venho me cuidando. Com a pandemia, ficou tudo parado. Até eu!”, conta a aluna Maria Avelar, de 93 anos.

Colega de Avelar, Maria Ignez Henriques, 83 anos, diz que foi proibida pelo médico de ir a qualquer lugar, e está confinada de verdade. “Eu não coloco o pé na rua há sete meses. Pego sol na varanda. Não saio pra nada. Tudo é pelo computador. Poder contar com estas aulas está sendo uma maravilha”, comemora a aposentada.


Estudante de Educação Física na Uerj, Stephanie Camillo, 25 anos, é voluntária no projeto e afirma que está aprendendo muito com as aulas on-line. “O desafio tecnológico tornou o processo ainda mais interessante”, afirma.  

Bolsista, o também estudante de Educação Física, Júlio César de Jesus, 29 anos, relata que as aulas estão sendo surpreendentes. “Muda a perspectiva de vida para eles e também para nós. Eu achei que ia ser muito mais trabalhoso, mas está sendo prazeroso”. Já a bolsista Giovana Furtado, 22 anos, conta que nunca tinha trabalhado com aulas virtuais e está gostando do processo: “É tudo muito divertido e gratificante!”, conclui.