Projeto de natação resgata saúde de participantes

16/09/201909:56

Diretoria de Comunicação da UERJ

LABSAU combate obesidade e melhora condicionamento físico

A obesidade virou o mal do mundo moderno. É uma doença crônica e progressiva. Mais da metade da população brasileira (54%) tem sobrepeso e quase 19% está obesa. Esses dados do Ministério da Saúde mostram ainda que, entre os jovens, houve um crescimento de 110% na taxa de obesidade, em apenas dez anos (2007-2017). Nesse sentido, amplificam os casos de doenças associadas ao peso, como diabetes tipo 2, apneia do sono, dores nas articulações e hipertensão. Para evitar esse quadro, práticas regulares de atividades físicas e alimentação saudável são aconselhadas. A UERJ oferece alguns projetos, como o Núcleo de Iniciação à Natação.

O Núcleo de Iniciação à Natação tem como objetivo oferecer aos participantes experiências lúdicas, por meio dos movimentos natatórios, visando ao desenvolvimento psicomotor, social e afetivo, e comparar os efeitos da prática regular e sistematizada da atividade sobre a função endotelial (revestimento interno da parede das veias) e fatores de risco para doença cardiovascular em crianças e adolescentes eutróficos (bem nutridos) e com excesso de peso. Coordenado pelo professor Silvio Telles, atualmente o projeto atende a 40 alunos, entre crianças, adolescentes, adultos e idosos. Eles são avaliados e distribuídos em quatro níveis de aprendizagem (adaptação, estimulação, aprendizado e aperfeiçoamento). As aulas têm 50 minutos de duração e acontecem duas vezes por semana.

Segundo Telles, em um período de seis meses de prática de natação já é possível observar uma melhora na composição corporal e no perfil lipídico (gordura) de crianças e adolescentes com excesso de peso. “Houve nítida tendência de melhoria da função endotelial. Esses resultados foram encontrados nos estudos da aluna de doutorado do BIOVASC Elisabeth de Amorim Machado, que obteve muitos de seus dados através de exames realizados em alunos do projeto. A natação, enquanto cultura do movimento humano, desperta o interesse dos profissionais da área de educação física e da população em geral, tanto pelos benefícios à saúde quanto pelas possibilidades de desenvolvimento que esta modalidade proporciona”, avalia o especialista.

O Núcleo de Iniciação à Natação é uma iniciativa do Instituto de Educação Física e Desportos (IEFD), por meio do Laboratório de Atividade Física e Promoção da Saúde (LABSAU), em parceria com o Laboratório de Pesquisas Clínicas e Experimentais em Biologia Vascular (BIOVASC) e com Unidade Docente Assistencial de Endocrinologia do Hospital Universitário Pedro Ernesto (HUPE). Desde a sua criação, em 2014, aproximadamente 500 pessoas já passaram pelo projeto. A cada semestre são ofertadas 50 vagas (15 para adultos e 35 para crianças e adolescentes). Os interessados devem comparecer ao local (piscina do Complexo Poliesportivo do Campus Maracanã), às terças e quintas-feiras, das 14h30 às 18h, e preencher um cadastro. Devido à procura, há uma fila de espera.