Nova reitoria toma posse e Wilson Witzel é investido no cargo de chanceler da Uerj

18/01/202016:25

Diretoria de Comunicação da UERJ

A cerimônia de posse dos professores Ricardo Lodi Ribeiro e Mario Sergio Carneiro, como reitor e vice-reitor da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), foi marcada pela emoção dos novos gestores e pelo entusiasmo do público que lotou a Capela Ecumênica do Campus Maracanã, no fim de tarde da sexta-feira, 17 de janeiro.  A solenidade incluiu a transmissão de cargos dos professores Ruy Garcia Marques e Maria Georgina Muniz Washington para os professores Lodi e Mario, bem como a investidura do governador do Estado Wilson Witzel como chanceler da Universidade.

Na mesa solene, estiveram presentes os secretários de Estado de Educação, Pedro Fernandes, e de Turismo, Otavio Leite; representantes das Secretarias de Saúde e de Ciência, Tecnologia e Inovação, além do Presidente da Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj), Jerson Lima Silva.

Em seu discurso, o ex-aluno da Uerj e atual reitor Ricardo Lodi Ribeiro ressaltou a importância da autonomia universitária em todas as suas dimensões para o desenvolvimento do país, “especialmente no momento atual em que o anti-intelectualismo sai da blindagem das mídias sociais e ganha espaço político, travando uma verdadeira guerra cultural contra universidades e seus professores, técnicos e alunos”.

Citando Darcy Ribeiro, entre outros intelectuais, o reitor lembrou o alerta do antropólogo sobre a crise na educação brasileira constituir, na verdade, um projeto, e condenou o que classificou como risco à democracia e aos direitos dos cidadãos. “Sejamos inflexíveis contra a homofobia, a misoginia, o autoritarismo e o nazismo”, disse. 

Ricardo Lodi expressou agradecimentos à família, aos seus professores de graduação, mestrado e doutorado, e aproveitou para já antecipar desculpas à esposa e aos três filhos pelo tempo que irá, durante os quatro anos de gestão, dedicar ao outro amor da sua vida: a Uerj. “Neste momento passa um flash de tudo o que vivi nesta Universidade, desde março de 1987, quando comecei a cursar Direito, até os dias de hoje. Adquiri algo que vai me acompanhar até o último dia de minha vida: o orgulho de ser Uerj”, declarou.

O governador Wilson Witzel parabenizou o professor Ruy Garcia Marques e a comunidade universitária por resistirem à crise de 2016 e 2017 e anunciou investimentos nos próximos meses, para comemorar os 70 anos da Uerj: a reestruturação do prédio da Fonseca Teles, em São Cristóvão, como um centro de tecnologia que receberá recursos na ordem de R$ 100 milhões, e novas instalações para o Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira (CAp). “Quero dizer a vocês que todas as universidades estaduais terão o mesmo tratamento na minha gestão. Uerj, Uenf e Uezo podem contar comigo para grandes desafios”, afirmou o governador. 

Na solenidade, tomaram posse também os sub-reitores de Graduação, de Pós-graduação e Pesquisa e de Extensão e Cultura, além dos diretores de Centros Setoriais, do Centro de Produção, da Rede Sirius de Bibliotecas e demais gestores da administração central.

A cerimônia foi aberta com a execução do Hino Nacional pelo Coral Altivoz, da Uerj, que retornou para encerrar o evento ao som de “Samba do Avião” e do samba-enredo de 2019 “Histórias Para Ninar Gente Grande”, da escola de samba Mangueira – vizinha da Uerj, ao lado da Vila Isabel de Noel Rosa, como bem ressaltou em discurso o vice-reitor Mario Sergio Carneiro. A apresentação contou com as participações especiais de Rafael Bombom ao cavaquinho, de Cacá da Mangueira e dos percussionistas Denner de Paula e Leandro Oliveira, com regência do maestro Mário Assef.