Chegou a vez delas: posto de vacinação da Uerj inicia imunização de crianças contra a Covid-19

17/01/202216:17

Diretoria de Comunicação da UERJ

Elas foram chegando desconfiadas, com olhares ansiosos para as seringas, mas o medo rapidamente deu lugar ao alívio de poder finalmente receber a vacina. A Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) iniciou, nesta segunda-feira (17), a imunização de crianças contra Covid-19 com a Pfizer pediátrica. Desde fevereiro de 2021, cerca de 70 mil pessoas já foram vacinadas na Universidade. Um grupo de alunas do sexto ano do Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira (CAp-Uerj) não perdeu a oportunidade e veio logo no primeiro dia para garantir a proteção.

Adriana Oswaldino, mãe de Nicolle, de 11 anos, uma das alunas, pontua a importância de vacinar sua filha para a proteção da família. “Ela era a única que não tinha se vacinado. A vacinação hoje, para a gente, é fundamental, até porque tenho um filho asmático. Ela estava bem presa em casa desde o início da pandemia, mas como no dia 7 voltará às aulas, é ótimo já ter uma imunização parcial”, explica.

Nicolle ressalta a importância de se pensar no coletivo. “Eu acho que a vacina vai poder proteger a gente e é bom não pensar apenas em nós mesmos. A vacina é importante pra proteção geral e pra deixar todos com a saúde boa”, afirma. A mãe, Adriana, faz ainda um apelo. “Venham se vacinar e tragam seus filhos. Menos negacionismo e mais vacinas”.

Esse também é o pensamento de Barbara Gomes, mãe de outra aluna. “A vacinação hoje é um marco na história. E a gente precisa fazer entender que vacina é união. Vacinar minha filha não quer dizer que estou vacinando apenas ela, mas, sim, todo mundo. Vacina é coletividade”, explica.

A filha, Antonia Escobar Gomes Martins, de 11 anos, está contente por poder retonar às aulas com mais segurança. “Eu tô feliz, muitas pessoas não têm essa oportunidade. Estou com vontade de voltar a estudar presencialmente e com a vacina vamos poder fazer isso. Em breve, as coisas vão amenizar por causa da vacina”, pontua.

O pensamento de ampliar a segurança para as crianças na volta à escola é geral. Flávia Marina, mãe de Maria Flor, diz que se sente mais tranquila com a menina vacinada, nesse início do período escolar. “Minha filha perdeu o pai para a Covid-19 no ano passado, então poder vaciná-la hoje é um alívio para toda a família”, explica.

Maria Flor, de 11 anos, ficou surpresa com a imunização neste momento. “Eu estava esperando pela vacina, mas não imaginava que ia ter tão cedo. Achava que ia começar as aulas sem ela. Tô muito animada em poder me vacinar e em estudar”, comemora.

O posto de vacinação da Uerj preparou um cantinho especial para receber a garotada com pufe, mesinha, cadeiras coloridas e material para desenho.

O posto funciona no campus Maracanã, de segunda a sexta-feira, das 9h às 15h, seguindo o calendário por faixas de idade da Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro. O acesso é pelo portão 1, na Av. Radial Oeste. Para receber a dose do imunizante, é preciso que os pais apresentem um documento de identificação da criança com foto.

Além de garantir a proteção contra a Covid-19, as crianças que desejarem podem se voluntariar para a pesquisa da Uerj que estuda a resposta imunológica às vacinas.