Alunos do CAp-Uerj em situação de vulnerabilidade social receberão auxílio-alimentação temporário

16/04/202018:47

Diretoria de Comunicação da UERJ

O dia 16 de março de 2020 entraria para a história do Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira (CAp-Uerj) se não fosse a pandemia de Covid-19. Nesta data, uma antiga reivindicação de responsáveis e alunos, compromisso assumido pela nova gestão da Universidade, seria concretizada – fornecimento de merenda escolar.

Com a suspensão das atividades não essenciais de toda a Uerj, a comemoração dessa conquista ficou adiada, mas a necessidade de suporte aos alunos oriundos de famílias em situação de vulnerabilidade social é premente.

Por isso, a partir de critérios adotados pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro, a Universidade instituiu um vale-alimentação temporário a 55 alunos do CAp-Uerj, cujas famílias encontram-se em situação de extrema pobreza. “Uma vez que o governo estabeleceu um auxílio aos estudantes da rede estadual de ensino, entendemos que os nossos alunos do CAp também deveriam ter o mesmo direito e, face a um montante relativamente baixo, mas de grande impacto social, decidimos conceder esse benefício”, explica o reitor da Uerj, Ricardo Lodi Ribeiro. “Vale destacar que sofremos um corte orçamentário de cerca de 40% por conta do contingenciamento de despesas do Estado para assegurar recursos à área de Saúde. Mesmo assim, julgamos necessária essa ação”, complementa.

O critério adotado para ateste da situação social é a participação no Programa Bolsa Família. Cada aluno receberá um auxílio de R$100,00 em 27 de abril e, mensalmente, enquanto as aulas estiverem suspensas. Mesmo aqueles que já recebem bolsa permanência ou outra similar terão direito ao benefício. 

“A nossa Associação de Pais e Professores (APP) nos contatou recentemente, solicitando que fosse concedido esse tipo de auxílio. Fizemos, então, os encaminhamentos à Reitoria da Uerj”, comenta o diretor do CAp, Thiago Corrêa Almeida.  “As famílias desses estudantes, que já têm uma situação financeira difícil, estão sofrendo ainda mais por conta dos efeitos econômicos da pandemia. Desses 55 alunos, 45 já recebem bolsa permanência de R$500,00, por terem entrado pelo sistema de cotas, e já dispomos do cadastro para pagamento do novo auxílio. Os outros dez foram contatados para que nos informem por e-mail os dados bancários para depósito”, informa o diretor. Hoje, o CAp faz parte do cotidiano de 1.078 alunos dos ensinos fundamental e médio.

A Direção do colégio desenvolveu ainda um questionário com a finalidade de levantar informações sobre a saúde física e psicológica, bem como a realidade social e financeira, de alunos, professores, técnicos e demais profissionais que integram o CAp. Com base nas respostas, serão traçadas ações de acolhimento e integração. “Precisamos do isolamento físico, não social. Estamos analisando também formas de mediação tecnológica, para que possamos dar mais apoio aos nossos alunos”, afirmou Thiago Corrêa.

Leia o AEDA 024/2020, que institui o vale-alimentação.