Conselho Universitário discute planejamento das medidas necessárias ao retorno das atividades acadêmicas

15/06/202013:16

Diretoria de Comunicação da UERJ

Os membros do Conselho Universitário (Consun) da Uerj se reuniram pela primeira vez de forma remota na última sexta-feira, 12 de junho. A pauta envolveu medidas atuais de enfrentamento à pandemia de Covid-19 e, sobretudo, a discussão de perspectivas para os próximos meses.

O reitor Ricardo Lodi enfatizou que não haverá flexibilização da suspensão das atividades presenciais enquanto permanecer a necessidade de isolamento social. Segundo ele, no entanto, é necessário o planejamento do retorno. “Teremos uma fase de transição até o estado de normalidade sanitária, em que medidas de proteção deverão ser adotadas por todos. Neste período, terão que ser feitas adaptações na nossa infraestrutura, além de treinamento do pessoal docente e técnico. E precisamos pensar em formas de superação da enorme taxa de exclusão digital da nossa comunidade”, afirmou.

Lodi anunciou que uma comissão está pesquisando as deficiências de acesso dos estudantes às tecnologias. De acordo com o reitor, o trabalho deverá se articular com iniciativas semelhantes no âmbito de cada curso. “A Administração Central precisa de uma visão geral a partir de uma mesma metodologia. Mas todos os esforços já desenvolvidos por várias unidades acadêmicas serão considerados”, ressaltou. Ele também afirmou que está sendo providenciada a compra de chips com pacote de dados para todos os alunos cotistas da Universidade.

“Acredito que a situação atual de suspensão de todas as atividades curriculares seja inviável institucionalmente a longo prazo. E se optarmos por não adotar qualquer medida, ela virá de fora para dentro, em mais uma violação da autonomia universitária. O chip não é tudo, mas é o primeiro passo. É preciso apontar outras necessidades, para buscarmos os recursos para a sua implementação”, explicou Lodi.

Política de Cotas

Denúncias de supostas fraudes ao sistema de cotas, que movimentaram as redes sociais no início do mês, também foram mencionadas no Consun. O reitor alertou que a divulgação de informações sem a devida checagem pode ser um desserviço. “Nós sabemos que a política de cotas tem inúmeros adversários e a exposição pública é utilizada como combustível daqueles que querem destruir este que é o principal projeto de inclusão social do Estado do Rio de Janeiro”, disse Lodi.

O reitor lembrou que existe a previsão de criação de mais um mecanismo de combate às fraudes: a comissão que vai avaliar as autodeclarações de cor/raça dos candidatos. Mas, segundo ele, antes de ser determinada, a medida passará por amplo debate com todas as entidades representativas.

Participação das unidades acadêmicas

O reitor finalizou a reunião fazendo um apelo aos conselheiros para que os temas abordados no Consun fossem levados às unidades acadêmicas. “É preciso incluir todos nessa discussão”, ressaltou. A próxima sessão on-line foi marcada para o dia 3 de julho.

Confira a transmissão realizada pela TV Uerj.