Mensagem de Boas Festas da Reitoria

21/12/201813:12

Diretoria de Comunicação da UERJ

À comunidade Uerjiana

Fim de ano é sempre tempo de reflexão, de comentar o que foi realizado, bem como de fazer planos para o futuro.

Os anos de 2016 e 2017 ficarão registrados como plenos de situações que não queremos, e não podemos, de forma alguma, reviver: meses e mais meses em que não foram pagos nossos salários e bolsas; falta quase total dos serviços contratados por licitação pública para a manutenção e funcionamento da nossa universidade; restaurante universitário fechado por quase um ano; e tantas outras conjunturas desagradáveis a que fomos submetidos.

Embora ainda estejamos sentindo os efeitos da maior crise de financiamento de nossa história, seguimos resistindo.

A nossa UERJ completou 68 anos (em 04/12 último), com uma história recheada de sucessos – no ensino, na pesquisa e na extensão. Ao longo dessas quase sete décadas, crescemos em tamanho, estrutura e importância, nos cenários regional e nacional, e nos firmamos como uma das principais universidades do país.

Nossa importância pode ser atestada pela excelente qualidade da formação que oferecemos, por nossa produção científica altamente relevante, pelo incentivo constante à promoção da extensão e cultura, e pelos numerosos serviços prestados à população.

Em ranqueamentos relativos a 2018, continuamos classificados entre as 10 melhores universidades do Brasil e entre as 25 melhores universidades da América Latina. Somos a 9.ª universidade brasileira quanto à inserção de nossos egressos no mercado de trabalho, e a 10.ª em internacionalização de nossas atividades. No tocante à classificação global, também vimos continuamente melhorando – de 2016 para 2018, subimos mais de 80 colocações, entre as mil instituições mais bem posicionadas no mundo.

Em relação ao nosso orçamento, é importante destacar que tem apresentado pequena elevação nos últimos difíceis anos por que passamos. Entretanto, o governo estadual não efetuou o correspondente desembolso financeiro, o que elevou nosso passivo a patamares nunca antes experimentados. Durante 2018, boa parte desse passivo foi quitada, mas a falta de pagamento aos fornecedores em anos anteriores resultou na diminuição acentuada da credibilidade na saúde financeira da nossa instituição.

No primeiro trimestre de 2018, iniciamos um caminho que visa à retomada da normalidade de nossas atividades, inclusive as administrativas, pertinentes à contratação de obras e serviços e aquisição de equipamentos, que estavam interrompidas. Há muitos anos, a UERJ não vem contando com os tão necessários recursos financeiros para investimentos, assim como para a adequada manutenção da infraestrutura predial e de equipamentos, condições essenciais para a realização de nossas tarefas diárias.

Para o ano de 2019, embora nos tenha sido destinado um orçamento maior, ainda será insuficiente para atender às muitas demandas acumuladas, sobretudo em decorrência da prolongada falta de investimentos e de manutenção.

Na área de pessoal, um número substancial de docentes e técnico-administrativos deixou de fazer parte dos quadros efetivos da UERJ, seja por aposentadoria ou por exoneração voluntária. Vimos trabalhando para que as vacâncias havidas nos últimos anos sejam repostas.

Defendemos e lutamos, em conjunto com a Associação de Docentes – ASDUERJ, para a aprovação na ALERJ do Projeto de Lei que altera o Regime de Trabalho em Dedicação Exclusiva dos docentes, no sentido que seja incorporado ao salário base e aos proventos de aposentadoria. Foi uma bela vitória da categoria!

É com grande satisfação que podemos anunciar a programação de diversas licitações para os primeiros dias de janeiro de 2019, assim como outras que já foram realizadas, com o objetivo precípuo de recuperar a infraestrutura básica e de garantir a acessibilidade em nossos 16 campi e unidades externas.

Entre as licitações já realizadas, citamos a modernização de todos os elevadores, de passageiros e de carga, dos Pavilhões João Lyra Filho (PJLF) e Haroldo Lisboa da Cunha, que datam da inauguração do Campus Maracanã; a substituição das tubulações de incêndio (já iniciada) e hidráulicas no Campus Maracanã; a modernização dos elevadores no prédio anexo ao Edifício Americo Piquet Carneiro, já próxima da conclusão; a reforma do auditório do Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira (CAp), já iniciada e com previsão de término para janeiro de 2019; e obras de acessibilidade na Escola Superior de Desenho Industrial – ESDI (já iniciadas), Faculdade de Tecnologia (FAT) – Resende, Faculdade de Educação da Baixada Fluminense (FEBF) – Duque de Caxias e no Teatro Odylo Costa, filho. Além disso, também já ocorreram as licitações para a renovação de licenças de softwares e para suporte continuado na DINFO, bem como para a aquisição de importantes plataformas digitais para incorporação ao acervo da Rede Sirius.

Em janeiro próximo, estão agendadas licitações para a retomada das obras do novo prédio de laboratórios da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) e do Instituto de Biologia Roberto Alcantara Gomes (IBRAG) – “Celulão”; recuperação das fachadas, rampas e passarelas de todos os blocos do PJLF; recuperação das fachadas de prédios da Faculdade de Formação de Professores de São Gonçalo (FFP) e do Centro Cultural no Campus Maracanã; obras de acessibilidade na Capela Ecumênica, nos edifícios Americo Piquet Carneiro (FCM e IBRAG) e Pedro Ernesto (na rua Fonseca Telles), no Centro Cultural e no Pavilhão Paulo de Carvalho (Faculdades de Enfermagem e Odontologia); e construção do Laboratório de Simulação da FCM, bem como aquisição de equipamentos. Outros projetos para intervenções visando à acessibilidade na Policlínica Piquet Carneiro (PPC), na FFP e no Pavilhão Haroldo Lisboa da Cunha, dentre outras, estão sendo consolidados. Estamos cientes e atentos para o fato de que outras obras se fazem necessárias, tanto no Campus Maracanã como nos demais campi e/ou unidades externas, e muitas delas já vêm sendo projetadas.

No Hospital Universitário Pedro Ernesto (HUPE) e na PPC, nossas duas grandes unidades de saúde, já adquirimos diversos equipamentos, como o destinado a cirurgias robóticas, que tornará o HUPE o único hospital público brasileiro a dispor de um aparelho com tais características, e realizamos algumas obras, destacadamente a do prédio que abrigará o Centro de Pesquisas Clínicas, com conclusão ainda neste mês de dezembro.

Enche-nos também de alegria a conclusão, em breve, da reforma do espaço que abrigará a nova Livraria EdUERJ. Neste momento, em que várias grandes livrarias encontram-se em processo falimentar, passaremos a contar com um local em que obras editadas pela EdUERJ e por outras editoras universitárias estarão disponíveis em local privilegiado do PJLF. No mesmo espaço, em pouco tempo, também serão disponibilizados itens de papelaria e produtos com a marca UERJ, como acontece em todas as grandes universidades do mundo.

O governo estadual será assumido, proximamente, por uma nova equipe com a qual estaremos prontos para o diálogo, em benefício de nossa comunidade universitária e da população fluminense.

Certamente, haveria bastante mais a relatar, destacando importantes avanços registrados em muitas unidades, em nossos cursos de graduação e em programas de pós-graduação, nos grupos de pesquisa e nos projetos de extensão e cultura. Isso será realizado a partir do início do próximo semestre letivo.

Desejamos um excelente final de ano a todos os alunos, docentes e técnico-administrativos da nossa UERJ e que, em 2019, possamos realizar mais e melhor.

Boas Festas!

Ruy Garcia Marques – Reitor

Maria Georgina Muniz Washington – Vice-reitora