Mais recursos para o setor de hematologia do HUPE

26/10/201815:00

Diretoria de Comunicação da UERJ

Referência na área de saúde e o único da rede estadual a fazer transplante de medula óssea autólogo em adultos e crianças, o Hospital Universitário Pedro Ernesto (Hupe) recebeu, nesta terça-feira (23/10), cerca de R$ 632 mil para a ampliação do setor de hematologia da instituição. Com isso, o hospital irá triplicar o número de transplantes de medula óssea feitos por mês.

Além de melhorias estruturais na enfermaria onde são realizados os transplantes de medula óssea, serão instalados filtros de ar hepa em seis leitos. O equipamento é muito importante no processo pré, durante e pós-transplante porque possui uma tecnologia de alta eficiência na separação de partículas de ar, diminuindo consideravelmente as chances de o paciente contrair uma infecção.

O diretor-geral do Hupe, Edmar Santos, comemorou o recurso doado pela Loteria do Estado do Rio de Janeiro (Loterj) em parceria com o RioSolidário. “A gente conseguiu unir forças para a realização dessa parceria. Essa expansão será fundamental, pois iremos triplicar a capacidade de transplantes de medula óssea, além de garantir qualidade no atendimento para os nossos pacientes”, disse Edmar Santos.

O secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Desenvolvimento Social (Sectids), Gabriell Neves, anunciou ainda que será celebrado um convênio através da Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj), no valor de R$ 2,5 milhões, para a área de hipotermia pediátrica do Hospital Pedro Ernesto.
A liberação do recurso foi assinada no anfiteatro do Núcleo Perinatal do Hupe, em Vila Isabel. Estiveram presentes o governador Luiz Fernando Pezão; o reitor Ruy Garcia Marques; o presidente da Loterj, Sérgio Ricardo de Almeida; a primeira-dama Maria Lúcia Cautiero Horta Jardim; e o secretário estadual de Saúde, Sérgio Gama.

Com a assinatura, o HUPE pretende realizar seis transplantes autólogos até o fim do ano Com a abertura dos novos leitos, hospital terá capacidade de absorver paciente de outras unidades