HUPE utiliza o robô da Vinci para realizar transplante renal

23/02/201911:53

Diretoria de Comunicação da UERJ
Equipe cirúrgica responsável pelo transplante

O Hospital Universitário Pedro Ernesto (HUPE), que há mais de 40 anos faz transplantes renais e já realizou mais de 1.300 desses procedimentos, utilizou pela primeira vez no Brasil, em um hospital público, o robô da Vinci com plataforma XI para fazer o transplante entre vivos. O procedimento foi realizado na última quinta-feira, dia 21 de fevereiro, uma semana após o HUPE inaugurar o Programa de Cirurgia Robótica. O transplante foi feito no Serviço de Urologia da unidade, pelos cirurgiões Victor Dubeux, Rui de Teófilo, Pedro Gabrich e Danilo Souza Lima, e pela equipe de nefrologia, com apoio da equipe de anestesistas e enfermeiros do hospital.

“Esta foi a primeira vez em que o robô da Vinci com plataforma Xi, que é o mais avançado no segmento, foi utilizado no Brasil para fazer um transplante renal em um hospital público”, explica o coordenador do Programa de Cirurgia Robótica e chefe do Serviço de Urologia do HUPE, professor Ronaldo Damião.

Além de proporcionar um tratamento de ponta aos usuários do SUS, de forma mais humanizada e moderna, a utilização do robô da Vinci com plataforma Xi nesse tipo de procedimento diminui o tempo cirúrgico e reduz ao mínimo o sangramento, oferecendo mais segurança e qualidade ao paciente, e permite ao cirurgião uma visão e movimentos mais precisos para retirar o rim do doador e, em seguida, implantar o órgão no receptor, com a técnica clássica.

O procedimento cirúrgico transcorreu normalmente e as pacientes passam muito bem, tendo a doadora recebido alta hoje, dia 23 de fevereiro. A receptora, uma jovem de 19 anos, já está com o rim funcionando regularmente e não necessita mais fazer hemodiálise.

Programa de Cirurgia Robótica foi inaugurado no dia 14 de fevereiro

Primeira unidade pública de saúde do país a adquirir o sistema cirúrgico robótico da Vinci com plataforma Xi, o HUPE, vinculado à Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), inaugurou o Programa de Cirurgia Robótica para procedimentos cirúrgicos de alta complexidade no dia 14 de fevereiro. O equipamento, atualmente, é o mais moderno do mercado e poderá ser utilizado nas áreas de urologia, cirurgia geral, cirurgia torácica e ginecológica.