Estudante do IPRJ participa de projeto junto ao CERN no principal acelerador de partículas do mundo

04/01/201913:28

Diretoria de Comunicação da UERJ

Formado em Engenharia e cursando mestrado no campus regional da UERJ – Instituto Politécnico em Nova Friburgo, Guilherme Gonçalves, sob a orientação do professor Bernardo Peralva, desenvolveu solução para problema técnico do principal acelerador de partículas do mundo, localizado no CERN (Organização Europeia para Pesquisa Nuclear), sediado em Meyrin, na região em Genebra, fronteira franco-suíça. Guilherme passará um ano na Europa, em aplicações práticas desenvolvidas a partir de suas pesquisas realizadas no IPRJ.

“O projeto ATLAS, do acelerador de partículas, tem a participação do nosso professor Bernardo Sotto-Maior Peralva e isso nos enche de satisfação. O IPRJ sente-se muito orgulhoso de ter um professor nosso integrando a equipe do projeto ATLAS, vinculado ao acelerador. Quanto ao estudante Guilherme Gonçalves, é um aluno excelente, muito concentrado. Então não me surpreende de forma alguma esse aluno ter apresentado uma solução sobre um problema que havia relacionado ao acelerador de partículas do CERN”, explicou o diretor do campus regional, professor Ricardo Barros.

A notícia da ida do aluno da UERJ para a Europa foi muito bem recebida no município serrano e tornou-se matéria de capa do jornal A Voz da Serra, tendo sido a mais lida do dia 3 de janeiro, na edição eletrônica do veículo. O secretário municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcelo Verly, destacou a importância do sistema universitário local, cuja entidade precursora na realização de pesquisas foi exatamente o campus regional da UERJ – Instituto Politécnico. “Nova Friburgo se consolida a cada dia como polo avançado de ensino superior de qualidade e pesquisas científicas no interior do Estado. Parabenizo o jovem Guilherme Gonçalves, o professor Bernardo Peralva e todos os profissionais da UERJ, instituição da qual me orgulho em fazer parte desde sua fundação na cidade. São inteligências como essas que temos a honra de contar em nosso território e, por isso, sonhamos e trabalhamos para tornar nossa cidade polo tecnológico no interior fluminense.”

Crédito da foto: Jornal A Voz da Serra/Nova Friburgo