Universidade nomeia seis novos professores eméritos

13/12/201818:44

Diretoria de Comunicação da UERJ

As festividades de comemoração do aniversário de 68 anos da UERJ foram cenário para a cerimônia de outorga do título de professor emérito a seis ilustres docentes aposentados da Casa, um deles in memoriam. O evento ocorreu no último dia 4 de dezembro, na Capela Ecumênica, reunindo homenageados, familiares, amigos, representantes da Administração Central, professores, técnicos administrativos e estudantes.

Em sessão magna da Assembleia Universitária, o Conselho Universitário (Consun) e o Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão (Csepe) prestaram homenagens ao reitor da UERJ no período 1988-1992, Ivo Barbieri (ILE); ao vice-reitor no período 2000- 2004, Celso Pereira de Sá (in memoriam); e aos professores Lená Medeiros de Menezes (IFCH), Léo da Rocha Ferreira (FCE), Roberto Soares de Moura (IBRAG) e Thompson Almeida Andrade (FCE).

Na abertura, o reitor Ruy Garcia Marques destacou o processo histórico de formação da UERJ, o início da superação dos impactos da crise financeira do Estado e as principais conquistas das últimas décadas, dentre elas, o sistema de reserva de vagas, a internacionalização, as ações extensionistas em mais de 30 municípios fluminenses e o crescimento da pós-graduação em diversas áreas do conhecimento. “Segundo ranqueamentos nacionais e internacionais relativos a 2018, estamos entre as 1.000 instituições mais bem posicionadas no mundo, entre as 10 melhores do Brasil, entre as 25 da América Latina, além de ser a 9ª brasileira na inserção de egressos no mercado de trabalho e a 10ª em internacionalização de atividades”, pontuou. Sob a regência do professor Mário Assef, o Coral Altivoz da UERJ preparou uma apresentação especial para a ocasião com duas músicas: “Jerusalém” e “Mais uma vez”, de Legião Urbana.

Na sequência, cada homenageado recebeu uma medalha comemorativa das mãos do professor Ruy Garcia Marques e um diploma, antes precedidos de uma leitura pública das principais atividades de ensino desenvolvidas em cursos de graduação, de pós-graduação, na publicação de livros e artigos científicos de relevância, na orientação de teses e dissertações, em projetos de pesquisa e extensão, na militância sindical e na gestão universitária.

A concessão da emerência é a mais elevada dignidade universitária. Trata-se de um título honorífico concedido a membros aposentados do magistério que se destacaram na produção acadêmica e na dedicação à Universidade.