UERJ assina acordo com Iniciativa BIG 2050, vinculada à ONU

04/12/201814:49

Diretoria de Comunicação da UERJ

A UERJ faz mais uma parceria em benefício de toda a sociedade. Em evento realizado em Angra dos Reis, nos dias 27 e 28 de novembro de 2018, foi assinado um acordo de cooperação técnica entre a UERJ, a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) e o Instituto Estadual de Ambiente (INEA-RJ). O acordo fortalecerá o monitoramento ambiental da região da Baía da Ilha Grande (BIG), uma das mais preservadas do litoral fluminense. O monitoramento ambiental, chamado de Radar BIG, é um dos mecanismos da chamada Iniciativa BIG 2050, que, ao avaliar a qualidade ambiental da Baía, permite identificar quais as principais ameaças à saúde de seus ecossistemas, podendo atuar na geração de alertas ambientais, caso necessário.

Durante o evento, o Oficial de Programas da FAO, Marcello Broggio, comemorou a assinatura da parceria, que dá continuidade à promoção da conservação ambiental da BIG e da sua capacidade de prover serviços ecossistêmicos. O professor e diretor da Faculdade de Oceanografia da UERJ, professor Marcos Bastos, apresentou a metodologia aplicada pelo Radar em parceria com a universidade, explicitando o relevante papel do Centro de Pesquisa em Biotecnologia (Cebio) da UERJ para as análises ambientais realizadas pelo Radar.

Foi apresentado também o mecanismo de promoção de inovação da Iniciativa, o Desafio BIG, que investe em soluções ambientais criativas e transformadoras, criadas a partir dos resultados do Radar. Onze soluções foram apoiadas ao longo do último ano e demostraram o potencial da região e de seus moradores no desenvolvimento de empreendimentos de impacto positivo para a sociedade e para o meio ambiente, contribuindo para a conservação e para a implantação de negócios de caráter socioambiental na BIG.

O representante do Inea-RJ, Paulo Schiavo, destacou o aspecto vanguardista da iniciativa: “o projeto é inovador na aplicação do conceito de gestão integrada com base ecossistêmica dentro da esfera pública, demonstrando caráter piloto no Estado do Rio de Janeiro e comprovando a potencialidade de aplicação em outros modelos de gestão integrada”. Na ocasião, foram lançados os resultados do monitoramento ambiental de 2018, que identificou como umas das preocupações para a saúde ambiental da região a poluição e a contaminação no ambiente marinho.

Da esquerda para a direita, Paulo Schiavo, diretor de Biodiversidade, Áreas Protegidas e Ecossistemas do Inea-RJ; Marcello Broggio, oficial de Programas da FAO; e o diretor da Faculdade de Oceanografia da UERJ, professor Marcos Bastos. Eles celebraram acordo entre a UERJ e a Iniciativa BIG para a continuidade do monitoramento ambiental, o Radar BIG.

Fonte: Ascom/FAO