NOTA À COMUNIDADE UERJIANA


No rol de medidas de ajuste compensatórias adicionais, sugeridas pela Secretaria do Tesouro Nacional, vinculada ao Ministério da Fazenda, para a adesão ao Regime de Recuperação Fiscal do Estado do Rio de Janeiro, está incluída a possibilidade de uma "revisão da oferta de ensino superior".

 

Tal afirmativa gerou, de imediato, a interpretação de que se tratava de iniciativa explícita visando à privatização das universidades públicas estaduais, inclusive a UERJ. Diante disso, esta Reitoria buscou esclarecimentos acerca dos fatos.

 

No dia de hoje, em reunião no Palácio Guanabara, falando em seu nome, do Secretário de Fazenda, do Secretário da Casa Civil e de toda a equipe econômica, o Governador Luiz Fernando Pezão foi textual em afirmar que tal medida jamais foi aventada e é fora de qualquer propósito. E frisou: "Ainda mais na Universidade do Estado do Rio de Janeiro, que é uma universidade de excelência".

 

Cabe lembrar que, segundo o ranking divulgado ontem pela Times Higher Education, uma das principais avaliadoras educacionais do mundo, a Universidade do Estado do Rio de Janeiro foi classificada como a 11a. melhor Universidade do Brasil.

 

Seria estarrecedora e descabida a hipótese de privatizar-se uma das melhores universidades do nosso país. A Universidade do Estado do Rio de Janeiro sempre foi, é e continuará sendo pública e gratuita, aberta à população do nosso estado.

 

REITORIA DA UERJ 



Notícia publicada em: 06/09/2017